Sociuódade Londrina: Katylene londrinense?

por Desirée Molina

Conhece o blog da Katylene? Já parou pra pensar se alguém fizesse aquilo com pessoas conhecidas suas? Ou, digamos, pessoas da sociedade da cidade em que você vive, ao menos? Pois aconteceu, aqui em Londrina. O blog Sociuódade Londrina não está mais no ar, mas durante sua existência fez sucesso entre os londrinenses mais antenados justamente pelos comentários ácidos sobre o que saía nas colunas sociais e também páginas de política dos jornais da cidade. Além, é claro, de mostrar os bofes pés-vermelhos mais desejados e conhecidos, aqueles que já tinham status de lenda urbana. Aqui no Y-Tudo você confere uma entrevista com o criador do blog, que conta (quase!) tudo o que a gente queria saber!

Y-Tudo: Quem é Sociuódade Londrina?

: Sociuódade é uma pessoa que está ligada em tudo que acontece em Londrina e queria mostrar sua visão para as pessoas de uma maneira que todos entendessem, voltado pra quem (mais ou menos) pensa igual. Sociuódade frequenta os mesmo lugares que todos frequentam e é uma pessoa normal e por ser assim, sabia exatamente o que as pessoas gostariam de ver num blog.

Y-Tudo: De onde surgiu a ideia do blog Sociuódade Londrina?
: Surgiu da necessidade de dividir com todos os meus pensamentos mais uós em relação a cidade e aos seus acontecimentos. Eu sabia que tinha muita gente que ia gostar da idéia e acompanhar porque eu sei que grande parte das pessoas tem vontade de dizer certas coisas, mas não tem coragem e prefere manter certa ética.

Y-Tudo: Por que você decidiu usar a “linguagem Katylene”? Você teve alguma outra inspiração?
: Primeiramente, o blog era gay, então decidi usar a linguagem Katylenica pra tentar tornar a leitura mais divertida e aproximar os leitores do blog. Mesmo os assuntos mais sérios eram com a mesma linguagem. Sem querer sem preconceituoso (afinal também sou gay), mas quando um gay começa a ler sobre política ele logo deixa a leitura, mas se ela está numa linguagem digamos que, interessante, vale a pena acompanhar, ainda mais porque continha as minhas críticas, fundamentadas em um pensamento coletivo dazamigas, rs.

Y-Tudo: De onde vinham as ideias pros posts?
: Primeiramente tentei seguir a estética do blog da Katylene mesmo, coletando fotos da sociedade e fazendo comentários “maldosos” em relação ao cabelo, maquiagem e roupas das pessoas. Sei que isso é feio, mas é o que o povo gosta. Eu sempre soube disso. Eu sempre li muito os jornais da cidade e tinha a vontade de fazer esses comentários sobre qualquer coisa que me parecia dar um bom comentário. Logo comecei a enxergar isso em qualquer coisa, desde a coluna social do jornal até a parte de política e afins, que geralmente eu acho bem chatas.

Y-Tudo: Os posts de cunho mais político, como foi a recepção deles pelo público? Aliás, o que era melhor recebido pelo público?
: O público certamente AMOU os posts sobre a política da cidade, ainda mais quando o nome do Prefeito era citado. Devido aos comentários que rolam até hoje sobre o mesmo, as pessoas esperavam bafos e acreditavam que eu sabia de tudo da vida do Prefeito. Foi interessante trabalhar com política e uma visão mais divertida porque atraiu leitores gerais e não só o público gay. Os posts sobre política geralmente eram bem aceitos e geravam alguns comentários, mas acho que o que os leitores mais esperavam eram a UMIDIFICAÇÕES, pois geralmente revelavam o rostinho de algum gay da cidade, com os meus comentários “maldosinhos”. A gente bem sabe que as pessoas adoram um veneno!

Y-Tudo: Você esperava a repercussão que o blog teve?
: Eu sabia que tais assuntos iriam chamar atenção do público Londrinense, mas eu JAMAIS imaginei que o blog teria quase 10 mil acessos só no primeiro mês no ar. Não sei como isso se disseminou. Percebi que realmente o blog tava cruzando fronteiras quando comecei a receber e-mails de leitores incomodados e das próprias pessoas que eu colocava a prova no blog. Vi que estava causando muita euforia e dor de cabeça pra quem tinha seu rosto publicado lá, mas apesar de tudo percebi que a minha proposta estava dando certo, caso contrário, não teria tanta repercursão.

Y-Tudo: O que aconteceu, que o blog saiu do ar? Foram reclamações, alguém se sentiu prejudicado? Você sofreu ameaças?
: Na verdade o blog não saiu do ar sozinho. Eu mesmo o excluí. Recebi dois e-mails (de pessoas diferentes) me ameaçando por estar expondo a imagem alheia, com comentários sujos e exagerados, o que estava causando desconforto das mesmas. As complicações geraram ameaças de processos que poderiam me levar a cadeia. Achei as ameaças muito fortes e, apesar de entender e ter o acompanhamento de uma advogada sobre os conteúdos que eu postava, decidi tirar o blog do ar. Repensei todo o material postado e percebi que aquilo só era interessante se não fosse o seu rostinho postado ali e ao mesmo tempo percebi que o problema não era publicar a foto de alguém, mas sim a maneira e os tipos de comentários que eram feitos. Parte do público adorou tudo que era postado, afinal, quem não gosta de um bafo e uma fofoca, mas quem se viu lá, sendo mal comentado achou desagradável, claro. Eu acho que tudo isso é uma questão de respirar e levar tudo como uma grande brincadeira, apesar de brincadeiras terem fundo de verdade. Se o blog não fosse meu e eu fosse exposto lá sob comentários maldosos, na verdade eu ia adorar porque querendo ou não estão fazendo minha fama, mas não é todo mundo que pensa assim. Reclamações e ameaças de processo à parte, decidi dar um tempo e ver se realmente alguma cartinha processual ia chegar em casa, afinal de contas, até e-mail dizendo que meu IP tinha sido rastreado eu recebi. Até agora nada!

Y-Tudo: Não pretende tentar voltar com o blog? E o twitter?
: Eu tenho muita vontade de voltar com o blog. O pouco tempo que fiquei no ar eu pude perceber do que o povo gosta e quer ler sobre a cidade, quer dizer, aquilo DAVA CERTO SIM! É claro que eu voltaria com uma estética diferente, com comentários menos xulos sobre as pessoas e talvez com o humor ácido mais encondido nas entrelinhas, pra poucos entenderem e menos danos serem causados. Eu sei que posso continuar da mesma maneira que estava e ninguém pode me processar simplesmente por ter divulgado fotos pessoais. Toda foto que eu publicava já era tirada de algum meio social, da internet, ou seja, a foto já estava no ar e QUALQUER um poderia copiar, colar e fazer qualquer comentário que fosse. Eu estou seguro disso, mas depois que tudo aconteceu comecei a pensar em outras questões que envolvem a moral dos outros e a minha própria moral. É complicado explicar. O twitter continua. Apesar de não ser a mesma coisa que o blog, lá ainda dá pra fazer alguns comentários e talz, mas nada comparado ao blog.
Enfim, eu só queria dizer que em momento algum eu pensei em ofender e sujar a imagem de qualquer pessoa. Na verdade todos os rostinhos que foram postados no blog, antes de qualquer comentário mal, tinham uma admiração por trás, caso contrário eu não faria a fama das pessoas assim gratuitamente. Sou bicha má. É complicado lidar com críticas, dos dois lados, mas eu só tentei fazer algo novo, que pudesse agradar a comunidade gay londrinense e explorar outras vielas da sociedade. Foi o que eu disse na descrição: Queria dar ao leitores as mesmas notícias que eles lêem no jornal, mas com a linguagem diferente, sob uma visão diferente, mais divertida, despojada. Deu e não deu certo. A Sociedade Londrina continua quadrada e UÓ!
UÓ agradece a oportunidade de falar tudo isso. Acho que agora vai dar pra entender um pouquinho melhor como tudo começou e como tudo acabou! Talvez eu volte. Depende de todos nós!

Você ainda encontra Sociuódade no twitter @uohlondrina!

Anúncios

6 respostas em “Sociuódade Londrina: Katylene londrinense?

  1. era tão legal… e válido sim! pessoalmente acho uma babaquice colunas sociais até pq só se mostram os “diferenciados” lá… que obviamente ficam incomodadinhos/as quando os comentários não são pra babar o ovo ou falar q eles são os maiorais… hahaha ficarei no aguardo de um possível retorno de algo nos moldes Sociuódade Londrina!

  2. O blog já fazia parte do meu cotidiano. Sinto falta das boas risadas e dos bafos que viravam pauta para a conversa com as amigas ahahaha Infelizmente as pessoas levaram tudo muito a sério! De qualquer forma, também fico no aguardo para que a blog volte a funcionar =)

  3. A-do-rei! Quando me mostraram o blog eu achei a idéia genial, sempre quis fazer algo assim para expor minhas idéias, mas parece que não dá certo né hahahaha

  4. O povo precisa aprender a rir mais de si mesmo, senão as coisas ficam chatas demais. O blog era a alegria das minhas tardes, sinto falta!

  5. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, um par de amigo achou que esse blog era meu, aff, sofri tanto bulling por essa pessoa e eu dizia pros meus amigos que eu bem queria mesmo ter feito o blog pq eu adoravaaaaa ler, mas fiquei na minha pq se eu apoio aí era a certeza pro povo, rs, mas era legal sim, queria que voltasse, tava esperando eu aparecer lá, kkkk =P

  6. Olha, eu adoraaaaaaaaaaaaaava o blog, principalmente porque eu concordo com quase tudo que ele dizia! E sim, o blog fazia as minhas tardes mais alegres. Tá certo que tinha comentários venenosos sobre pessoas que não mereciam mas também falava a verdade de muita gente, que fica tentando camuflar o que todo mundo já sabe… mas enfim…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s