O encontro de duas gerações

Tatiane Hirata

O velho não lhe tirava os olhos. Sentado no banco ao lado, dirigia-lhe um sorriso familiar enquanto a fitava. Era o primeiro ano na faculdade e ela, que nunca pegara um ônibus na vida, atravessava agora a cidade que nem conhecia num circular em cujo itinerário era obrigada a confiar, sobretudo porque não saberia voltar se saltasse dele. “Será que eu tô cagada? Ou será que tá escrito na minha cara que eu to perdida? Talvez seja só porque ele é velho, afinal. As pessoas do tempo dele devem achar normal ficar encarando os outros até fazê-los se sentirem desconfortáveis”.

Continuar lendo

Anúncios

Amor e fetiche na Terra do Sol Nascente

“Quero ter filhos de olhos puxados!”, ta aí o desejo da Carol, da Sara e da Michele*, e de várias outras garotas brasileiras que são loucas por japoneses. E os motivos variam desde a admiração pela raça e cultura japonesas até a vontade de ver mesticinhos correndo pela casa.

Em uma enquete realizada para esta reportagem, Continuar lendo

Supernatural, sexta temporada: O que funcionou e o que deu errado?

Por Rafael Sanchez

Supernatural ainda é uma das séries de maior sucesso no mundo. Mas a sexta temporada da série dividiu muito os fãs.

Para muitos a história de Sam e Dean Winchester (Jared Padalecki e Jensen Ackles) deveria ter terminado na 5ª temporada, pois o criador da série, Eric Kripke, deixou de ser o manda-chuva, com a cadeira ficando para a produtora executiva Sera Gamble.

Se você acompanha a série e já assistiu à mais recente temporada completa, sinta-se à vontade pra concordar ou não com as minhas opiniões, e se ainda não viu, então pare por aqui, spoilers na sequência.

Continuar lendo

“Geração perdida”…

… foi o adjetivo usado para definir jovens americanos do início do século XX que serviram na Primeira Guerra Mundial. Cunhado pelo mecânico da poetisa Gertrude Stein e difundido pelo escritor Ernest Hemingway – que integrava a geração perdida – , o termo traduz  a falta de perspectiva daqueles que foram expatriados depois da guerra e passaram a viver errantes pela Europa.

Continuar lendo

3D para quê?

por Beto Carlomagno

Representação perfeita do meu sentimento em relação ao 3D. Fonte: Ah Negão!

Se você acha que o 3D é a grande novidade do cinema dos últimos anos, se engana. A tecnologia já existia há muito tempo, mais precisamente desde o final do século XIX, e foi apenas reformulada para a nova geração. Os grandes estúdios e cineastas viram nessa forma de fazer e apresentar cinema uma salvação para a crise que a indústria cinematográfica vinha enfrentando. Com muitas promessas, esses filmes começaram a tomar as salas de cinema com mais frequência a partir de 2008. Em 2009 estreou Avatar, o filme que se valia da tecnologia mais aguardado por muitos. E a espera valeu a pena. Avatar é, junto com o recente Transformers: O Lado Oculto da Lua, um show visual com o melhor uso do 3D estereoscópico já feito até hoje. James Cameron mostrou que quando o filme é desenvolvido de forma planejada para a tecnologia e que essa tem um propósito, algo realmente bom pode sair daí. O problema é que, depois da bilheteria absurda feita pelo filme do diretor de Titanic, todos os estúdios acharam que o negócio era lançar filmes em 3D. Enganaram-se. Continuar lendo

Como usar lenços

Cachecóis, lenços, echarpes. Já faz um tempo que tá na moda a tal terceira peça: o terceiro elemento do look que serve para dar aquele up e, no caso dos lenços,  também serve para esquentar o pescoço nos dias mais frios. Tem vários jeitos de usar essa peça, dá pra brincar e inventar bastante. Por isso o Y-tudo fez um tutorial com seis formas de usar lenços e cachecóis. Inspire-se!