Mochilão: muita cultura com pouco dinheiro

Por Ana Carolina Contato

França, Cracóvia, Inglaterra… Uma das grandes vantagens das viagens do tipo “mochilão” é a possibilidade de conhecer vários países com pouco dinheiro. Além disso, o itinerário fora dos moldes turísticos proporciona experiências únicas ao viajante.

Marcelo Corso, 28 anos, morou em Londres por dois anos e aproveitou o período para conhecer alguns países europeus. “Ao todo, visitei 12 países e dezenas de cidades”, comenta. Nosso mochileiro separou algumas fotos de seus passeios e dá algumas dicas de lugares imperdíveis.

*clique nas fotos para aumentar

Parque Güell - Barcelona

“As pessoas quando vão para Barcelona e visitam o Parque Güell normalmente não se atentam para o visual que se tem lá de cima; a visita vale a pena tanto pela arquitetura do Parque quanto pela visão da cidade”.

Estátua do anjo caído - Parque del Buen Retiro - Madrid

Em Madri, ainda na Espanha, o “Parque do bom retiro” é uma boa opção aos amantes das artes. “Essa é a maior estátua de que se tem notícia dedicada a Lúcifer, o anjo caído segundo a Bíblia”. Além dessa, outras esculturas e jardins dão tom esotérico ao Parque.

Cidade de Cornwall - Inglaterra

Na Inglaterra, uma boa pedida para os jovens é a cidade de Cornwall. “Além das praias, que são lindas, a cidade tem muitos bares e baladas; as pessoas costumam ir até lá para suas despedidas de solteiro”, diz Marcelo.

Cidade de Berne, na Suíça

Pra que curte relaxar, Marcelo recomenda a Suíça. “Berne é uma cidade linda, com uma natureza exuberante e ótimos restaurantes, como este da foto, que fica no meio do rio”.

Museu do Sexo em Amsterdã

Quando estiver na Holanda, especificamente em Amsterdã, a dica é visitar os museus. “Amsterdã tem vários museus, mas um que pouca gente conhece é o Museu do Sexo; são várias pinturas, esculturas, fotografias com temas eróticos de várias culturas e épocas diferentes”, comenta Marcelo.

Já quem se interessar pelo turismo histórico, a indicação é ir aos Campos de Concentração Nazista em Auschwitz, na Polônia.

Campo de Concentração de Auschwitz, Polônia

Como dica para todos os destinos, Marcelo lembra que é importante checar sempre os sites das companhias aéreas, pois na Europa o número de promoções de última hora é grande; outra boa possibilidade é viajar de trem – além de poder conferir a paisagem, os valores são, normalmente, mais em conta.

Marcelo Corso em sua viagem mais recente, em março de 2011, na Estação de Esqui de Piancavallo, Itália.

Fotos: Marcelo Corso

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s